ico mapa site Mapa do Site            ico rss Assine nosso Feed              yt ico
15/04/20

Presidente dos economistas avalia ações do governo diante pandemia

Em entrevista, Pedro Afonso Gomes vê governo lento para tomar e implementar medidas.

 

 

“O debate entre salvar vidas ou retomar a economia foi superado. Até economistas liberais cobram mais recursos à saúde e ao setor produtivo. O problema é que o governo demora a decidir”. A fala é de Pedro Afonso Gomes, presidente do Sindicato dos Economistas no Estado de São Paulo (Sindecon-SP).

 

Em entrevista à Agência Sindical, Gomes diz que o dinheiro não tem chegado às empresas. “Converso com empresários e eles reclamam que o crédito não chega”, conta.

 

Para o economista, foi dado maior poder aos bancos. Ele diz: “O banco quer liquidez, gosta de quando tem duplicata pra descontar, porque significa que já houve a venda”. Ele alerta que “os juros das operações no início da quarentena são o dobro dos cobrados no ano passado”.

 

A crise afetará duramente o emprego e a economia. Mas o pior é morrerem pessoas. “A economia é para o homem e não o homem para a economia”, afirma o dirigente. E completa: “Precisamos reduzir o ciclo da pandemia. Se não for assim, a quarentena se prolonga e o sacrifício será maior”.

 

O presidente do Sindecon-SP entende ser melhor o sistema das empresas de “factoring”, que direcionam crédito a fornecedores e para pagar salários. “O dinheiro não fica na mão do empresário. Mas a empresa produz e gera riquezas”, comenta. Para Gomes, essa forma de fomento direto “obriga a empresa a trabalhar”.

 

Reserva

O grosso dos recursos liberados não é do Estado, ele lembra. O governo reduziu parte da reserva retida junto aos bancos e mesmo o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) e a antecipação do 13º dos aposentados injetam dinheiro dos cidadãos.

 

Informais

Tem muita empresa endividada e a liberação de crédito junto aos bancos tende a ser demorada e burocrática. Mas o atraso pior, ele aponta, é com relação aos informais. O economista lembra que o brasileiro ganha pouco e que o pobre não tem poupança.

 

 

Fonte: Agência Sindical.

 

 

Leia mais:

 

 





Adicionar comentário

Ações

Uma iniciativa da CNTU em prol do desenvolvimento nacional e do bem-estar da população. São oito temas para ajudar a mudar o Brasil.

Saiba mais

Biblioteca CNTU

Um espaço para você encontrar facilmente informações organizadas em apresentações, artigos, legislações e publicações.

Saiba mais

AGENDA

 SDS Edifício Eldorado, sala 108 - Brasília/DF

Tel (61) 3225-2288

© Copyright 2015 - Confederação Nacional dos Trabalhadores
Liberais Universitários Regulamentados 
Fundada em 27 de dezembro de 2006.