ico mapa site Mapa do Site            ico rss Assine nosso Feed              yt ico
04/05/15

O rabo balançou o cachorro

João Guilherme Vargas Netto

Ao exigir celeridade nas votações na Câmara, o presidente Eduardo Cunha e seus seguidores, pisaram no terceiro trilho do metrô, aquele que eletrocuta quem o pisa.

04052015-120503-naoterceiriza04052015-120503-naoterceiriza

Dois comentaristas tão diferentes como André Singer e Elio Gaspari perceberam o mesmo acorde na sinfonia. Ambos mencionaram o papel desempenhado pela radicalização das posições, partidárias e sindicais, sobre a terceirização e os efeitos desta na luta unitária contra o pacote do ajuste econômico.

A terceirização foi o rabo que balançou cachorro.

Embora as repercussões do 1º de maio tenham enfatizado exageradamente a divisão (sobretudo a divisão político-partidária), o cronograma de votações no Congresso Nacional faz com que se recriem, novamente, as condições unitárias, contrárias à MP 665, a ser votada na terça-feira na Câmara. Mesmo sobre a terceirização (motivo da discórdia), as novas discussões no Senado – que se anunciam sem a pressa com que foram conduzidas na Câmara, pelo seu presidente – podem reaproximar as forças sindicais na busca da melhoria do projeto de lei que regulamenta o assunto.

Ao exigir celeridade nas votações na Câmara, o presidente Eduardo Cunha e seus seguidores, pisaram no terceiro trilho do metrô, aquele que eletrocuta quem o pisa, ou seja, a sensibilidade dos trabalhadores a tudo aquilo que fere seus direitos que vêm se consolidando no Brasil desde 1930 e que já estava sendo costeada pelo anúncio do pacote de ajuste econômico.

Passada a votação das medidas provisórias em que será testada sua capacidade de ação unitária, o movimento sindical deveria persistir em encontrar formas para melhorar o projeto de lei que regulamenta a terceirização, calibrando com precisão aquilo que é correto, comum e aceitável nas diferentes posições que foram explicitadas nas refregas que precederam o 1º de maio, carregadas de simbolismo.

Duas coisas unânimes são certas para o movimento sindical dos trabalhadores: ninguém defende a terceirização e todos exigem a sua regulamentação. São bases firmes para a possibilidade de entendimento e ação comum.

João Guilherme Vargas Netto é consultor sindical e Prêmio Personalidade CNTU 2014

 



+ Artigos

Adicionar comentário

Ações

Uma iniciativa da CNTU em prol do desenvolvimento nacional e do bem-estar da população. São oito temas para ajudar a mudar o Brasil.

Saiba mais

Biblioteca CNTU

Um espaço para você encontrar facilmente informações organizadas em apresentações, artigos, legislações e publicações.

Saiba mais

AGENDA

11/12/2019
Dia do Engenheiro
 SDS Edifício Eldorado, sala 108 - Brasília/DF

Tel (61) 3225-2288

© Copyright 2015 - Confederação Nacional dos Trabalhadores
Liberais Universitários Regulamentados 
Fundada em 27 de dezembro de 2006.